Junho 19, 2024
Destaques Portugal

Mostra da Doçaria de Coimbra com 50 doceiros

Meia centena de doceiros de Portugal e Espanha vão participar na Mostra de Doçaria Conventual e Contemporânea de Coimbra, agendada para março, que, segundo a Câmara Municipal, é paga com o reinvestimento da taxa turística.

“Vai ser um evento que vai dinamizar esse fim de semana, o Convento, a cidade e a doçaria. Alargámo-nos um pouco mais no investimento deste evento, pois é para investir na qualidade e quantidade dos eventos que implementámos a taxa turística [valor de um euro]”, disse hoje o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, José Manuel Silva.

A XIII Mostra de Doçaria Conventual e Contemporânea de Coimbra vai ter lugar nos dias 09 e 10 de março, em várias valências do Convento São Francisco, na margem esquerda do Mondego da “cidade dos estudantes”.

Durante a conferência de imprensa de apresentação do evento, ao final da manhã de hoje, José Manuel Silva explicou que esta é uma mostra que tem crescido ano após ano, obrigando a que em 2024 se expanda por vários recantos do Convento São Francisco.

O investimento no evento aproxima-se dos 20 mil euros, cerca de cinco mil euros a mais do que no ano passado, sendo de entrada gratuita, com exceção em dois espetáculos previstos: a peça “Comer com os olhos” e o concerto de encerramento do artista Buba Espinho.

“A simultaneidade entre eleições [legislativas] e doçaria é feliz. Depois de votarem, vêm degustar. Esperemos que haja grande participação nos dois eventos”, referiu.

Já o chefe da Divisão de Cultura da Câmara de Coimbra, Rafael Nascimento, evidenciou que toda a programação do evento será inspirada no Convento São Francisco, tendo sido pensada para agradar a todos os públicos.

Serão promovidas dinâmicas entre o património material e imaterial, através do incentivo à criação e ao diálogo com diversas formas de conhecimento e da arte de saber-fazer.

“Em termos de representação doceira, serão 47 doceiros de todas as regiões do país, desde Trás-os-Montes ao Algarve, incluindo o Funchal. Contaremos também com representação internacional: Santiago de Compostela, Salamanca [cidades geminadas com Coimbra] e Alicante”, em Espanha, notou.

A anteceder o evento, no dia 08 de março, a Sala Conventual acolhe o espetáculo teatral imersivo “Comer com os Olhos”, uma criação de Giacomo Scalisi (encenação) e de Rosário Pinheiro (‘chef’ de cozinha), no qual o público poderá preparar e degustar a sua própria refeição.

No dia seguinte e numa alusão aos 50 anos do 25 de Abril, “Doces Proibidos” alia a leitura de poemas associados a este marco da história de Portugal (coletivo declAmar Poesia) a uma componente de responsabilidade social, através de um ‘workshop’ dinamizado pelos mestres chocolateiros do Centro Cavalo Azul, que partilham a confeção do bombom “Sabor da Liberdade”.

A criatividade também será colocada à prova, sendo criada uma bebida a partir de dois produtos improváveis: queijo e mel.

Para o dia 10 de março, destaque para a conversa “A comer é que a gente se entende”, entre Carmen Soares (catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (UC), com investigação nas áreas da História da Alimentação, Saúde e Dietética) e João Pedro Gomes (investigador sobre literatura culinária/gastronómica do Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos da UC), moderado pelo ‘chef’ Paulo Queirós.

No âmbito da programação artística figura o concerto inédito do artista Buba Espinho, que junta um grupo coral alentejano ao Coro das Mulheres da Fábrica, e a peça “Comer com os Olhos” de Giacomo Scalisi, com texto de Afonso Cruz, assim como o ‘showcooking’ dinamizado pela artista Joana Barrios.

A XIII Mostra de Doçaria Conventual e Contemporânea de Coimbra vai decorrer no Convento São Francisco, entre as 14:00 e as 22:00 no dia 09 de março e entre as 10:00 e as 19:00 do dia seguinte.

FONTE: LUSA

Deixe o seu comentário

  • Como avalia o artigo?
X