Junho 20, 2024
Destaques Desporto França Portugal

Jogos Olímpicos: preocupação com poluição do rio Sena

Marco Alves mostrou-se preocupado com o impacto que a qualidade das águas do Sena pode ter na saúde dos atletas portugueses que têm provas no rio parisiense, criticando a falta de informação dos organizadores dos Jogos Olímpicos.

“Com esta imagem de fundo, as preocupações deixam de ser preocupações. A vontade de regressar aqui no dia 26 de julho, com a Equipa Portugal, para estar presente nestes Jogos ultrapassa todas essas preocupações”, começou por dizer o chefe de Missão, em conversa com a agência Lusa.

Com o Sena – e a Torre Eiffel – como pano de fundo de um editorial com os trajes e equipamentos que Portugal vestirá nos Jogos Olímpicos, Marco Alves notou que “ainda há algum trabalho para fazer nestes 79 dias que faltam” até à cerimónia de abertura de Paris2024, uma vez que há “algumas qualificações para fechar” antes de colocar “em prática o plano” que o Comité Olímpico de Portugal (COP) tem “para trazer os atletas portugueses para a capital francesa”.

Com o rio, em tons de cinzento, a ‘condizer’ com a tonalidade do céu esta quarta-feira em Paris, o responsável pela Missão portuguesa abordou as preocupações quanto à poluição naquele que será o palco das provas de águas abertas, em que Portugal estará representado por Angélica André, e do setor de natação do triatlo, modalidade em que a Missão lusa garantiu a presença na estafeta mista, que apurou ainda dois homens e duas mulheres para a prova individual.

“Nós mesmo procurando informação, não conseguimos de alguma forma ter alguma certeza sobre o que poderá acontecer. O CEO do Comité Organizador volta a frisar, em declarações públicas que teve recentemente, […] que não há um plano B para estas competições – quer efetivamente que as competições se realizem no local previsto, eu diria também para pressionar as autoridades locais para pôr em marcha aquilo que são os planos de descontaminação do Sena, para que se possa dar este palco, tanto ao triatlo como às águas abertas”, avaliou.

Marco Alves entende que o rio Sena “é um palco que envolve a cidade, que envolve os atletas, que dará uma experiência de acompanhamento destas modalidades diferente do que aquilo que tem sido habitual”.

“Os segmentos de natação do triatlo e as próprias águas abertas têm, por vezes, um acompanhamento menos próximo da competição. Portanto, diria que há aqui também uma mensagem de pressão por parte de Paris2024 com as autoridades locais para que esta situação seja uma realidade”, completou.

O chefe de Missão assumiu estar preocupado com a poluição do Sena, já que se trata “da saúde dos atletas”.

“Efetivamente, as análises que têm sido feitas num passado recente continuam a colocar sob stress esta decisão, porque continuam a não ser satisfatórias sobre os níveis de resíduos que afetam a saúde dos atletas. Temos também, no caso do triatlo em particular, uma situação que não acontece nas competições da federação internacional, que é os atletas vão ficar cá durante um período alargado de tempo, entre as provas individuais e as de estafetas, e se as águas não estiverem em condições ou se não atingirem o nível necessário para que os atletas não adoeçam nesse período, vai ser um problema”, antecipou.

Marco Alves notou que ter como resultado da participação na prova individual o facto de os triatletas não poderem participar na prova de estafetas por adoecerem “é uma situação que deve ser de todo evitada”.

Em agosto, a má qualidade da água do Sena levou ao cancelamento, pela terceira vez, de um evento-teste para Paris2024. Um mês mais tarde, foi revelado que a válvula da central de Tolbiac foi danificada por eventos meteorológicos e providenciou descargas, o que poluiu de tal forma o rio que levou à anulação desses eventos.

É proibido nadar no Sena desde 1923, mas a autarca da capital francesa, Anne Hidalgo, espera poder permiti-lo de novo a partir de 2025.

Durante a inauguração da Aldeia Olímpica, no final de fevereiro, o presidente francês, Emmanuel Macron, apontou a despoluição do Sena como um dos legados a longo prazo de Paris2024, prometendo mergulhar nas águas do rio parisiense antes dos Jogos.

Os Jogos Olímpicos Paris2024 estão agendados entre 26 de julho e 11 de agosto, com a cerimónia de abertura a acontecer também no rio Sena, ‘saindo’ pela primeira vez de um estádio e acontecendo ao final da tarde.

Deixe o seu comentário

  • Como avalia o artigo?
X