Junho 20, 2024
Destaques França Negócios Portugal

Relações económicas luso-francesas fortalecidas em 2023

Acabaram de ser divulgados pelo INE português os dados do comércio externo português relativos a todo o ano de 2023, que revelam um excelente desempenho das exportações de bens para França.

Assim, as nossas exportações cresceram 421,6 milhões de euros (+4,4%), passando de 9.679 para 10.100,6 milhões de euros, ultrapassando pela primeira vez a barreira simbólica dos 10.000 milhões de euros. Este valor representa um importante contributo para as exportações portuguesas no período em apreço. É importante assinalar que a França se destacou claramente de todos os restantes mercados de relevo, já que se observaram descidas de 554 milhões de euros em Espanha, 103 milhões na Alemanha e 194 milhões no Reino Unido, com uma subida de 194 milhões para os EUA.

Entre os produtos que conheceram melhor desempenho destacam-se as máquinas, aparelhos e materiais eléctricos (mais 183 milhões), veículos automóveis, partes e acessórios (mais 112 milhões de euros) e os produtos alimentares (mais 25 milhões). Em sentido oposto, verificaram-se descidas nas vendas de celulose e papel (-13%), matérias têxteis (-8%) e plásticos (-7%).

No que diz respeito às importações de França observou-se igualmente um forte dinamismo, com um aumento global de 9,3%, o que significou um aumento de quase 620 milhões de euros, passando de 6.678,4 milhões de euros para 7.298,2 milhões de euros, mesmo assim ainda abaixo dos valores de 2019. Entre os produtos que mais se destacaram estão os automóveis e outros veículos (mais 26,5%), máquinas e aparelhos (mais 4%) ou os produtos químicos (mais quase 10%).

Esta evolução traduziu-se numa pequena redução do saldo comercial altamente positivo que continuamos a manter com França (que desceu para cerca de 2.800 milhões de euros), o maior de todos os parceiros comerciais de Portugal.

No que toca aos serviços, as nossas exportações evidenciaram igualmente um excelente desempenho, tendo crescido mais de 10%, alcançando os 5.889 milhões de euros, enquanto as importações subiram mais de 13%. No entanto, o saldo muito positivo que mantemos com a França reforçou-se nesta área, ultrapassando os 4.100 milhões de euros. É de notar que cerca de 53% das vendas de serviços portugueses para França correspondem a viagens e turismo (que aumentaram no ano passado mais de 7%), mas são de assinalar os bons desempenhos de setores como os serviços para empresas (mais quase 8%), os transportes (mais 17,7%) ou os serviços informáticos e de telecomunicações (mais 17%).

Relativamente ao investimento, os dados relativos a 2023 são contrários à tendência geral que se observou no comércio de bens e serviços, sendo de realçar a importante quebra nos fluxos de investimento direto francês em Portugal (- 33,5%), que passaram de 505 milhões para 336 milhões de euros. Se considerarmos a França como contraparte final de investimento, o stock acumulado de investimento francês em Portugal voltou, contudo, a aumentar, alcançando agora os 17.380 milhões
de euros, mantendo-se como segundo maior país investidor no nosso país.

O investimento português em França, depois de anos de incremento, manteve uma tendência negativa em 2023, aprofundando a queda que já se tinha constatado em 2022, voltando a cair em mais de 90 milhões de euros.

FONTE: AICEP FRANÇA

Deixe o seu comentário

  • Como avalia o artigo?
X